terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Cuidado: Pirâmide Mandala chega à Poções

Certamente você que está lendo essa matéria já ouviu falar, ou foi convidado para participar das famosas pirâmides financeiras, que agora estão reaparecendo com um novo nome: mandala. A aplicação financeira é ilegal no Brasil e promete ganhos multiplicados e garantidos aos participantes. Por ganância ou inocência, muita gente está participando do esquema que é considerado crime. A novidade criminosa chegou a Poções e funciona através de grupos de WhatsApp. Trata-se de um sistema, por meio de grupos, que promete um ganho de ao menos R$ 800 mediante o investimento de R$ 100. Na tentativa de ganhar um dinheiro extra, muitas pessoas acabam entrando no negócio. Atraídos por pessoas que prometem muito dinheiro após a realização de depósitos. O dinheiro é depositado diretamente na conta bancária pessoal e cada participante é responsável por convidar novas pessoas. Não existem produtos sendo comercializados. O sistema é dividido em quatro grupos – fogo, ar, terra e água. Ao aderir, o usuário investe os R$ 100 e precisa convidar mais duas pessoas para que também invistam. Depois de completar a quantidade necessária de participantes, recebe de cada um o valor também de R$ 100, afim de se chegar ao centro das camadas e então receber o montante, que supostamente seria bem maior do que o que foi investido. Mesmo que você conheça pessoas que já receberam dinheiro através deste tipo de movimentação, muito cuidado, especialistas em economia e juristas afirmam que além de ser crime, em algum momento alguém vai ser lesado. Em entrevista para a coluna Brasil Econômico do IG, o advogado e professor de matemática financeira, José Vieira Dutra Sobrinho, disse que a tendência natural, à medida que a pirâmide ou neste caso a mandala caminha, é que um número muito maior de pessoas vai acabar perdendo dinheiro, porque a corrente sempre se rompe. Ainda de acordo com a publicação, a prática é enquadrada como um crime contra a economia popular tipificado no inciso IX, art. 2º, da Lei 1.521/51: “obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos. Cuidado, a pirâmide mandala já está funcionando em Poções. Fonte:Portal Poçoes.
Postar um comentário